07/08/2013 | 8h54m

Ação da polícia

Polícia Civil de Joinville prende dois integrantes de grupo suspeito de assaltar cerca de 20 casas de luxo

Sete rapazes com idades entre 17 e 20 anos foram reconhecidos pelas vítimas

Delegado Jeferson Prado Costa mostra os processos envolvendo a quadrilha

Delegado Jeferson Prado Costa mostra os processos envolvendo a quadrilhaRodrigo Philipps / Agencia RBS

Dois integrantes de uma quadrilha paranaense suspeita de assaltar cerca de 20 casas de luxo em Joinville foram presos pela Polícia Civil na madrugada de terça-feira, em Curitiba. André Folome de Camargo e Douglas de Oliveira já estão no Presídio Regional de Joinville. Sete rapazes com idades entre 17 e 20 anos foram reconhecidos pelas vítimas. Segundo a polícia, a participação da quadrilha já foi confirmada em 15 dos 20 casos de assalto.

Os policiais ainda pretendem voltar a Curitiba para cumprir os mandados de prisão contra um adolescente de 17 anos, um rapaz conhecido por Jhoninho do Morro e contra Elielton Simões Dias. Também há mandado contra Maykon Junhes dos Santos, que está foragido. O sexto integrante e suposto mandante da quadrilha, outro adolescente de 17 anos, morreu no último dia 25 em confronto com a polícia paranaense.

De acordo com o delegado coordenador da Divisão de Investigação Criminal de Joinville (Dic), Jeferson Prado Costa, a quadrilha atuou na região Norte, mais precisamente no bairro Glória.

— Eles só assaltavam nessa região e não passavam dos limites entre as ruas Blumenau e Max Colin, o que nos fez suspeitar que não eram daqui — relatou.

Os crimes iniciaram em novembro do ano passado e seguiram durante o primeiro semestre deste ano. As casas de alto padrão com carros de grande porte na garagem eram os alvos escolhidos pelos suspeitos. Por não serem da cidade, os assaltantes não se preocuparam em cobrir o rosto durante a ação. Em quase todas as ocorrências, as vítimas foram amarradas e ameaçadas com armas.

Os suspeitos roubaram eletrônicos, celulares e dinheiro. Os carros das vítimas foram utilizados para fazer o transbordo dos objetos roubados. Os veículos eram abandonados na região de Pirabeiraba. Os suspeitos serão responsabilizados individualmente pela participação em cada um dos roubos.





Sete meses de investigação


A investigação da polícia durou cerca de sete meses. Em um dos assaltos que ocorreu no dia 4 de março, três integrantes capotaram o carro na BR-376, quando voltavam para Curitiba. Após perder o carro, os criminosos ainda assaltaram outro veículo na rodovia que pertencia a um policial militar. Houve confronto e o policial chegou a ser atingido por um tiro. Um celular esquecido no local do acidente ajudou na identificação dos integrantes.

Em uma das ocasiões em que a polícia foi a Curitiba para cumprir um mandado de busca e apreensão na casa de Douglas, no bairro Fazendinha, um veículo Sonata que custa em torno de R$ 100 mil e foi roubado na capital paranaense foi encontrado na garagem. A mãe do garoto também acabou detida, mas ficou presa no Paraná.

A mulher confirmou quem eram os integrantes da quadrilha e apontou, inclusive, o mandante dos crimes. De acordo com ela, um dos adolescentes de 17 anos era quem escolhia os participantes em cada ação e ficava com a maior parte dos produtos roubados.